O segundo dia do Rock in Rio 2022 foi marcado pela forte presença de artistas do Rap e do Funk brasileiro. No final da tarde deste sábado (3), Xamã reuniu milhares de jovens, a maioria adolescentes, no Palco Sunset, animando o público com seus hits.

“Malvadão 3”, por exemplo, foi cantada aos berros por boa parte da plateia. O rapper de 32 anos também botou todo mundo para sacudir o esqueleto com sucessos como “Deixa de Onda”, parceria com Ludmilla, “Câncer”, colaboração com Luísa Sonza, e “Luxúria”, feat com Matuê.

No palco, o artista fluminense ainda recebeu L7nnon, que levou a galera ao delírio voltando ao palco depois de sua apresentação com Papatinho, e contou com a participação do Brô Mc’s, primeiro grupo de rap indígena no Brasil.

Com Xamã e o rapper convidado Major RD, os integrantes propuseram uma batalha de rima que conectou o português ao guarani em versos livres.

MC Poze do Rodo

Poze do Rodo
Crédito: divulgação

No início da noite, enquanto Alok executava seu set poderoso para um público mais mainstream no Palco Mundo, o Supernova recebeu MC Poze do Rodo junto com Bielzin para uma apresentação espetacular.

Inclusive, os artistas deveriam ter sido escalados para um palco maior. Em determinado momento do show, se tornou quase impossível circular em qualquer sentido na aérea do Supernova e muita gente ficou nervosa por praticamente não conseguir sair do lugar.

No entanto, o perrengue valeu demais. Um dos principais nomes do Funk carioca da geração atual, Poze entregou todos os seus sucessos no show que durou cerca de quarenta minutos.

Com letras que falam sobre farras e pegação, mas que também versam sobre a violência na cidade e a esperança de uma realidade mais justa para quem é pobre, o funkeiro fez os fãs cantarem bem alto. Ali, ninguém nem percebia a megalomania de Alok que rolava no palco principal do Rock in Rio.

No final da apresentação, ainda rolou a participação do ex-BBB Paulo André, que invadiu o Palco Supernova para cumprimentar Poze.

Racionais MC’s

Foto por Stephanie Hahne/TMDQA!

Mais para o final da noite, os Racionais MC’s se apresentaram pela primeira vez no Rock in Rio e fizeram história. Encerrando a programação do Palco Sunset antes da chuva cair na Cidade do Rock, Mano Brown e companhia fecharam a celebração ao Rap de forma magistral.

No fosso que separa a grade do palco, muitos artistas também fizeram questão de assistir à performance incrível do grupo paulista, como Supla, Babu Santana, MC Hariel e Criolo. Estes dois últimos já haviam se apresentado no mesmo palco mais cedo.

No fundo do palco, duas grandes escadas ajudavam a reproduzir uma estação de trem de São Paulo, como se os integrantes entrassem e saíssem pelo transporte público. A composição do show ainda trazia um palhaço sinistro que interagia com as letras e uma moto na lateral direita.

Um dos momentos mais fortes da apresentação foi quando os Racionais homenagearam cidadãos pretos que foram covardemente assassinados no pais ao tocar a música “Negro Drama”.

Alguns dos mortos exibidos no telão foram Marielle Franco, Agatha, Moïse, Moa do Katendê, João Pedro, Cláudia, Kathlen e Durval. Todos estamparam e continuam estampando as páginas policiais do Brasil, enquanto as famílias seguem em luto.

Politizado como sempre, o grupo, com suas músicas de protesto, motivou coros contra o presidente Jair Bolsonaro e a favor do candidato Luiz Inácio Lula da Silva durante todo o show dominado pelo álbum Nada Como Um Dia Depois de Outro Dia (2002).

Destaque ainda para “Jesus Chorou” e “Vida Loka”, que certamente deixaram claro para quem estava ali a importância dos Racionais MCs para a cena brasileira.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! ALTERNATIVO

Clássicos, lançamentos, Indie, Punk, Metal e muito mais: ouça agora mesmo a Playlist TMDQA! Alternativo e siga o TMDQA! no Spotify!